Quando o assunto é construção, a quantidade de ferramentas que devem ser utilizadas é grande e podem variar de acordo com o segmento. Ainda assim, é fundamental entender mais a fundo o funcionamento de algumas para tomar as melhores decisões quanto ao material utilizado. 

Por isso, separamos uma lista com os principais tipos de rebite para que você entenda a utilidade de cada um. Esses elementos de fixação industrial podem unir dois materiais de forma permanente, ainda que possam ser retirados com os equipamentos certos. Confira mais sobre cada tipo lendo o artigo abaixo.

Conheça o rebite de repuxo

O rebite de repuxo é bastante comum. São normalmente usados quando se tem acesso a apenas um dos lados dos materiais que serão unidos. Para que a fixação seja possível, o rebite possui as seguintes partes: mandril, a cabeça do rebite e o rebite em si.

O rebite é inserido no orifício onde as peças serão unidas e, com uma rebitadeira, o mandril da peça é puxado. Assim, a cabeça do rebite se expande travando-se ao material. Por fim, parte do mandril é arrancado e o rebite permanece instalado por tempo indeterminado.

O que é rebite estrutural?

A principal diferença entre o rebite estrutural e o de repuxo é a resistência das duas peças. Durante sua aplicação, o mandril permanece instalado e não é arrancado como no caso do rebite de repuxo. Com esse reforço, a peça se torna extremamente forte.

Por isso, seu uso é bastante recomendado para fazer a construção e reforma de estruturas que devem suportar grandes cargas. Além disso, projetos que envolvem muita vibração ou movimento também se beneficiam muito da resistência desses tipos de rebite.

E o rebite com rosca?

Já o rebite com rosca atua como um tipo de porca. Porém, esse modelo apresenta a facilidade de não necessitar de solda. Assim, a peça torna o dia a dia da obra se torna mais prático, mas também ajuda na economia de custos. 

Esses equipamentos também podem ser aplicados mesmo sem acesso a um dos lados do material. Por isso, sua instalação é bastante comum em tubos e extrusões. Para aplicar a peça, basta ter uma rebitadeira manual ou pneumática em mãos.

Entenda a função do rebite hermético

Por fim, também temos o rebite hermético. Ele possui uma estrutura completamente fechada, já que o mandril se mantém dentro da cabeça do rebite. Isso faz com que a cabeça do mandril se mantenha dentro do rebite. Por isso, a peça é excelente para vedação.

Por isso, devem ser usados em projetos em que seja necessária a estanqueidade de ar ou água. Caso contrário, pode haver infiltrações ou vazamentos.

Assim, usar os rebites corretos irá garantir a qualidade e eficácia de qualquer projeto.