Pronome relativo

A Língua Portuguesa é muito explorada e complexa, não é à toa quando nos referimos a ela como a língua mais difícil de ser aprendida. A crase e o uso da vírgula são só dois exemplos de que muitos estudantes apanham bastante na hora de aprender todas as regras.

Como se não bastasse as duas pontuações, vem aí os novos terroristas: pronomes relativos. Embora pareçam complicados, é muito simples usá-los. Além disso, é muito provável que você já tenha usado sem nem perceber. 

Se ainda restam dúvidas de como usar os pronomes relativos, o que eles são, saiba que você está no lugar certo e este é o momento ideal para aprender de uma vez por todas. Continue a leitura, aprenda sobre o assunto e confira os exemplos!

O que é pronome relativo

Geralmente, pronome relativo é comumente conhecido como um conectivo privilegiado, visto que as suas funções são utilizadas para muitas coisas e mantém fielmente a coesão, coerência e a fluidez de um texto. 

O pronome mais conhecido e usado dentre todos os outros é pronome ‘que’ e, por isso, ele é conhecido como pronome relativo universal. As principais funções do pronome relativo são:

  • Ligar duas orações;
  • Substituir termo ou palavra antecedente;
  • Exercer função sintática na oração em que introduz;
  • Introduzir orações subordinadas adjetivas.

É justo ressaltar que, dependendo da intenção do pronome, ele aparecerá com preposição. Dessa forma, se você não sabe o que é preposição, estude sobre o assunto para não restar dúvida nenhuma. Há, portanto, dois tipos de pronomes relativos: pronome variável e pronome invariável. 

Pronomes relativos variáveis

Pronomes relativos variáveis são divididos desta forma: o qual, os quais, a qual, as quais, cujo, cujos, cuja, cujas, quanto, quantas e quantos. 

Pronomes relativos invariáveis

Quanto aos pronomes relativos invariáveis, sua divisão acontece da seguinte maneira: que, quem, quando, como e onde. 

Quando e como usar

Os pronomes relativos precisam ser usados conforme a ideia que você quer passar. Eles são majoritariamente usados para retomar um termo que foi dito anteriormente.  Veja alguns exemplos: 

  • A pessoa de quem você está falando não é tão famosa (quem);
  • O livro que estou lendo é muito interessante (que);
  • Aquela moça é a dona da loja cujas contas estão atrasadas (cujas);
  • Visitaremos novamente a praia onde nos conhecemos (onde);
  • A casa onde nos conhecemos é muito bonita (onde).

Atente-se: o pronome relativo cujo, normalmente, só é usado para indicar posse. É comum que ele fique no meio de dois substantivos. Embora as regras sejam complexas, com muita dedicação e organização, perceberá que usar os pronomes relativos é tão fácil quanto usar ponto de interrogação. Portanto, foque no seu objetivo e bons estudos!